Indique o site Adicione a favoritos Carrinho de compras
KaemeBrasil  

Home | Quem somos | Cursos Descontos Progressivos | Palestras Gratuitas | Artigos | Cadastre-se | Depoimentos | Contato
fale_conosco
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD 20 ESTRATÉGIAS VENCEDORAS na Bolsa de Valores Aprenda a identificar as melhores oportunidades do mercado utilizando a Análise Gráfica
Curso em DVD Técnicas de DAY TRADE Aprenda como lucrar todos os dias no Mercado de Ações. Um curso para quem quer saber mais sobre o mais agressivo método de investimento.
Curso em DVD Aprenda a investir em açoes - Utilizando a análise gráfica - Curso como investir na bolsa de valores aplicar em ações da bolsa de valores Curso em DVD Investimento em açoes da Bolsa de Valores aplicação bolsa valores aprndera a plicar na bolsa de valores
Curso em DVD - Operando na bolsa com a Análise Técnica
Curso em DVD - Aprenda a Operar Opções
Curso em DVD - Investindo na Bolsa de Vaores Através da Análise Fundamentalista
Curso em DVD - Introdução ao Mercado de  Ações
Curso Presencial Aprenda a investir em açoes - Utilizando a análise gráfica - Curso de análise técnica de ações Aprender a investir em açoes Aplicar em açoes investimento em açoes Curso de como investir em ações como aplicar em açoes da Bolsa de Valores Curso de Analise tecnica de açoes curso análise gráfica de ações para aprender
Palestras Gratuitas
Seja um instrutor

Home » Artigos

Para não operar movimentos falsos, olhe mais atentamente para o volume - KaemeBrasil - Aprenda a investir em ações
Para não operar movimentos falsos, olhe mais atentamente para o volume

10/08/2010

Quando Charles Dow desenvolveu a análise técnica no início do século XX, o criador do índice Dow Jones traçou seis regras fundamentais, conhecidas a partir de então como a Teoria de Dow.

InfoMoney

De acordo com a teoria, em uma tendência de alta, é recomendado que o volume aumente ante a valorização dos ativos e recue quando há queda. O contrário é dito quando estamos em uma tendência de baixa.

O volume - agregado das movimentações financeiras - tem a importante função de confirmar a tendência real dos preços, sendo um retrato do grau de comprometimento do mercado quanto ao movimento (alta ou baixa) de um papel e uma referência complementar a outros parâmetros clássicos da análise técnica.

Por sua importância para o trader, pois é o fator “confirmador” dentro da análise técnica, foram criados muitos indicadores baseados no volume, a fim de identificar se o mercado está acumulando ou distribuindo os lucros.

Indicadores de volume

 

OBV
Criado em 1963 pelo financista Joseph Granville, o OBV (On Balance Volume) pode ser considerado um dos indicadores de volume mais famosos e mais antigos dentro da análise técnica.

O OBV baseia-se na noção de que, em tendências confiáveis, movimentos de volume caminham junto com os preços. Para identificar esses “movimentos”, descritos por Granville em seu livro Granville's New Key to Stock Market Profits, adota-se uma conta simples: soma-se os giros quando a ação fecha em alta e desconta-se na baixa.

Portanto, se o fechamento de um papel na data t reflete uma alta, o OBV é calculado através de:

OBVt = OBVt-1 + Volumet

Já se o fechamento na data t reflete uma baixa, o OBV é dado por:

OBVt = OBVt-1 - Volumet

A linha OBV do gráfico é formada através das adições e/ou subtrações.

Interpretação
Em uma tendência gráfica de alta, uma curva OBV ascendente mostra que o volume é mais relevante em sessões de valorização, servindo, deste modo, como uma confirmação da tendência de alta.

Porém, se o gráfico de preço for ascendente e a curva OBV apontar para baixo, existe uma divergência não saudável da tendência, indicando que os comprados não estão atuando com força. O raciocínio é o mesmo em uma tendência de baixa.

Cabe ressaltar que o valor numérico do OBV é o menos relevante para o trader. O operador deve se concentrar na direção da curva e em sua coerência com o histórico de preços do ativo analisado.

Linha de acumulação e distribuição
Desenvolvido pelo trader norte-americano Marc Chaikin, a Linha de Acumulação e Distribuição, ou simplesmente A/D, tem o mesmo objetivo do OBV - medir o fluxo de dinheiro -, mas com uma diferença fundamental.

Como apresentado, o OBV baseia-se no fechamento do ativo para definir sua tendência, enquanto a A/D acompanha a variação dos preços em função do fechamento diário do ativo. Este ponto de referência foi intitulado por Chaikin como CLV (Close Location Value), que é assim calculado:

CLV = ((fechamento – mínima) – (máxima – fechamento)) / (máxima - mínima)

A partir da fórmula, o autor definiu cinco possibilidades possíveis para o fechamento do CLV, intimamente ligadas à variação da A/D:

1. Se a ação fechar na máxima, o máximo da variação, o valor do CLV será +1.
2. Se a ação fechar acima da média entre a máxima e a mínima, mas abaixo da máxima, o valor do CLV será entre 0 e +1.
3. Se a ação fechar exatamente entre a máxima e a mínima, o valor do CLV será 0.
4. Se a ação fechar abaixo da média entre a máxima e a mínima, mas acima da mínima, o valor do CLV será entre 0 e –1.
5. Se a ação fechar na mínima, a mínima da variação, o valor do CLV será -1.

Feita a distinção, o valor da A/D será o CLV multiplicado pelo volume do dia, acrescentado à linha de acumulação e distribuição dos períodos passados.

Interpretação
Assim como o OBV, a A/D será utilizada para confirmar se a tendência do papel está sendo acompanhada pelo volume – Distribuição -, ou, quando estamos em um mercado de lado, para identificar se os trades estão majoritariamente comprados ou vendidos – Acumulação.

Neste último cenário, caso a A/D esteja em um movimento ascendente, significa que os investidores estão acumulando cada vez mais dinheiro no papel, e, em tese, o rompimento da congestão engatilhará um movimento de alta/baixa de grande amplitude.

Outra função bem típica do indicador é a identificação de divergências, que costumam confirmar pontos de compra e de venda frente a rompimentos de resistências e padrões gráficos.

Chaikin Money Flow
Aproveitando a metodologia da A/D, Marc Chaikin criou logo em seguida o CMF (Chaikin Money Flow), oscilador calculado a partir das leituras diárias da linha de acumulação e distribuição.

A premissa básica do CMF é de que a pressão dos comprados e vendidos pode ser reproduzida por meio da comparação entre o valor de fechamento do ativo em relação à máxima e à mínima diária. Ou seja, o cálculo do CLV.

Deste modo, há pressão compradora sob o papel quando seu fechamento for acima da média entre a máxima e a mínima, ao passo que a pressão vendedora coincide com o fechamento abaixo da média.

Interpretação
Se o valor do CMF for maior do que zero, significa que o papel está sob pressão compradora, ao passo que valores menores do que zero insinuam pressão vendedora sob o ativo.

O trader também deve ficar de olho no período qual o indicador está comprado ou vendido, que está relacionado à “saúde” da tendência, além das oscilações, que evidenciam a intensidade de compra ou de venda.

Ressalvas
Como todo indicador técnico, recomenda-se que os traders utilizem um oscilador auxiliar para confirmar o movimento. O uso dos indicadores de momento, como o MACD e Trix formações de gap dos papéis, que costumam destoar a sinalização dos indicadores de volume, a exemplo do CMF e da linha de acumulação e distribuição.

Além de todas estas recomendações pertinentes aos indicadores de volume, é sempre bom lembrar a necessidade dos investidores fazerem testes para encontrarem o melhor setup operacional para cada cenário de mercado.

«Ver todos


Home | Quem somos | Cursos | Palestras Gratuitas | Artigos | Cadastre-se | Mapa do site | Como Comprar | Contato
 
  by studio2

® 2010 - KaemeBrasil
A KaemeBrasil não se responsabiliza pelas informações contidas neste site e não faz qualquer tipo de recomendação
de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

contato@kaemebrasil.com.br